Periodontologia

PERIODONTOLOGIA

A Periodontologia assume-se como a especialidade da Medicina Dentária responsável por estudar e tratar doenças dos tecidos de suporte aos dentes, nomeadamente as gengivas, ligamento periodontal, o cemento radicular e o osso alveolar.

As doenças periodontais dividem-se em Gengivite e Periodontite, sendo que cada uma destas categorias se sub-divide em outras classificações dependendo da causa, da evolução, da gravidade e do número de dentes afectados.

As gengivas, ligamento periodontal e cemento radicular são as estruturas responsáveis pelo suporte e manutenção dos dentes. Assim sendo qualquer alteração que estas estruturas sofram afecta a sobrevida dos dentes.

A seguir à cárie dentária, as doenças periodontais afiguram-se como sendo as danças mais comuns da cavidade oral. Por este motivo e pela ligação cada vez mais estabelecida entre as doenças periodontais e doenças sistémicas como o descontrolo da diabetes, algumas patologias cardíacas e complicações na gravidez, torna-se imperativo fazer um diagnóstico precoce e um tratamento eficaz para evitar problemas mais sérios.

 

Instalação da doença:

Na união entre dente e gengiva existe um espaço (variável entre 1 e 3 mm) chamado sulco periodontal onde se podem acumular a placa bacteriana. A essa placa bacteriana aderem bactérias em cada vez maior número e que são responsáveis pelo inicio das doenças periodontais. Inicialmente as gengivas ficam inflamadas e estão muito hemorrágicas. A esta doença chama-se Gengivite. Para além do acumulo de tártaro, a gengivite pode ter como causas outros factores como sejam causas medicamentosas, desordens sistémicas, entre outras causas.

Se esta gengivite não for tratada a doença evoluirá para uma Periodontite

A Periodontite caracteriza-se por uma inflamação que se estende para o osso de suporte, ligamento periodontal e cemento da raiz do dente. Nesta fase existem já bolsas periodontais com profundidade superior a 3 mm e/ou defeitos ósseos.

A partir daqui a doença já não tem cura uma vez que os tecidos perdidos muito dificilmente conseguiram ser regenerados. No entanto podemos fazer com que deixe de haver progressão da doença, estabilizando os tecidos e melhorando drasticamente a qualidade de vida dos pacientes e aumentando a longevidade dos dentes.

Uma doença periodontal “deixada ao abandono” levará inevitavelmente a mobilidade dentária, aumento da sensibilidade, aparecimento de espaços entre os dentes, infecções recorrentes desconforto ao mastigar, e eventualmente à perda de dentes, para além dos problemas estéticos.

 

Tratamento:

Todo o tratamento de uma doença periodontal deverá iniciar-se com um exame radiográfico de toda a boca (ortopantomografia) e uma avaliação de alguns parâmetros como a profundidade de sondagem, pera de aderência, sangramento pós sondagem,… A isto chama-se de Sondagem periodontal.

Passada esta fase iniciam-se destartarizações acompanhadas por raspares a ligamentos radicares do cemento dentário. São tratamentos indolores pois são feitos sobre o efeito de anestesia local. Eventualmente no futuro ( 3 meses depois) depois da correcta re-avalaçção poderá ainda ser necessário fazer uma intervenção cirúrgica nos locais mais afectados.

Uma doente com história de doença periodontal não poderá estar ausente da clinica por mais de 4 a 6 meses para evitar recidivas (cada vez mais frequentes) e para nós podermos  manter um controlo prtiodontal apertado. Esta manutenção designada por tratamento periodontal de suporte (TPS) deverá ser efectuado a cada 6 meses. Deste TPS consta uma sondagem periodontal  e uma destartarização. Se isto for cumprido podemos numa fase muito prematura diagnosticar uma recidiva do tratamento.

 

Sinais de alerta:

Todas as pessoas devem estar atentas a sinais de alerta para as doenças periodontais, tais como: 

  • Sangramento gengival recorrente, 
  • Dor nas gengivas e ao mastigar, 
  • Mau hálito, 
  • Aparecimento de espaços entre os dentes, 
  • Mobilidade dentária,
  • Presença de tártaro em redor dos dentes,
  • Perda da gengiva entre dentes e consequente aparecimento de triângulos negros entre dentes.

Qualquer um destes sinais por si só não faz diagnóstico mas se num mesmo indivíduo tivermos na presença de vários o mais provável é estarmos na presença de uma doença periodontal. 

A etapa seguinte será agendar uma consulta para que o médico dentista lhe faça os remanescentes exames e procedimentos a fim de confirmar o diagnóstico.

Resultado de imagem para periodontologia