Implantes Dentários

Implantes Dentários

A reabilitação oral com implantes dentários considera-se uma opção terapêutica viável em pacientes desdentados totais e parciais, procurando restabelecer a estética e a função. Os implantes dentários são dispositivos médicos protéticos, produzidos a partir de materiais biocompatíveis, tais como o titânio, com diferentes diâmetros e tamanhos. Têm como finalidade a sua implementação, cirurgicamente, na mandíbula e/ou maxila de forma a fornecer retenção e suporte para uma prótese dentária fixa ou removível. Deste modo, os implantes dentários são utilizados para substituir os dentes ausentes e a sua retenção dá-se através da osteointegração (integração do implante na porção óssea).

 

A colocação de implantes implica duas fases: a fase cirúrgica e a fase protética. A primeira engloba toda a cirurgia de colocação do implante bem como os exames complementares associados (raio-x, TAC/CBCT). é nesta fase que se aufere a disponibilidade óssea, bem como a presença e localização de estruturas anatómicas relevantes. A segunda fase, envolve a colocação das coroas ou prótese, conforme a solução escolhida.  Existem ainda duas opções quanto ao momento de colocação das coroas, que poderão ser aparafusadas no dia da cirurgia (carga imediata) ou numa fase mais avançada. Esta decisão é baseada em vários fatores inerentes ao paciente, sendo que cada caso é ponderado e avaliado. Desta forma, a reabilitação oral protética, realizada com recurso aos implantes dentários, permite soluções não só altamente estéticas como funcionais, permitindo uma mastigação mais eficaz e efetiva, o que permite melhorias na qualidade vida e da saúde oral das pessoas que perderam um ou mais dentes, permitindo readquirir, não só uma boa imagem, como também uma boa função mastigatória.

 

Apesar da previsibilidade e efetividade do tratamento, o sucesso do implante dependente de fatores não só como a quantidade e qualidade óssea do paciente, mas também o estado de saúde oral e geral, presença de outras patologias orais (ex.periodontite), tabagismo, higiene oral , entre outros, o que torna fundamental a cooperação do paciente na promoção e manutenção de uma higiene oral cuidada, de forma a manter os implantes integros, diminuindo o risco de complicações associadas.